segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Resenha - Liz Coley - Pretty Girl-13


Pretty Girl-13
Liz Coley
Editora Benvirá


Sinopse:

Três anos se passam, e Angie Chapman reaparece sem qualquer lembrança desse período. Como se o tempo tivesse parado. Ela ainda acredita ter treze anos e insiste que dali a três semanas vai para o oitavo ano. Angie não se reconhece na imagem da garota alta e magra que aparece refletida no espelho toda vez que se olha. E nem faz ideia do que são aquelas marcas e cicatrizes no seu corpo. Pretty Girl – 13 um mistério psicológico fascinante e perturbador em que a garota Angie tem de juntar os flashes de sua memória para descobrir a sua verdadeira identidade, ou seriam identidades?







Resenha

O livro conta a história de Angie, uma menina de 16 anos que ficou 3 anos desaparecida e retorna para casa como se nada tivesse acontecido, como se esses três anos não tivessem acontecido.

O que ocorre é que Angie bloqueou sua mente após o trauma do sequestro e sua psicóloga descobre que ela está sofrendo de TDI (Transtorno Dissociativo de Identidade), onde ela possui algumas identidades dentro de sua mente que se revelam em hipnose, e muitas vezes assumem o comando da mente de Angie.

"O transtorno dissociativo de identidade, originalmente denominado transtorno de múltiplas personalidades, conhecido popularmente como dupla personalidade, é uma condição mental onde um único indivíduo demonstra características de duas ou mais personalidades ou identidades distintas, cada uma com sua maneira de perceber e interagir com o meio. O pressuposto é que ao menos duas personalidades podem rotineiramente tomar o controle do comportamento do indivíduo. O critério de diagnóstico também leva em consideração perdas de memória associadas, geralmente descritas como tempo perdido ou uma amnésia dissociativa aguda."

O livro é simplesmente incrível, Angie simplesmente bloqueia toda sua lembrança sobre seu sequestro, e volta para casa três anos depois achando que ainda tem 13 anos, e não consegue nem sequer ver as mudanças causadas no seu corpo.

A trama vai desenvolver aos poucos tudo que descadeou essa doença psicológica em Angie, levando o leitor aos mais obscuros traumas por ela sofridos, que vão muito além do sequestro, traumas de toda uma vida.

Eu gostei tanto desse livro que devorei ele em poucos dias, um livro que causa angústia, curiosidade e medo, você vai simplesmente entrar de cabeça nessa trama junto com a protagonista e sofrer junto com ela ao descobrir tudo que ela passou e entender o motivo dela ter desenvolvido esse bloqueio mental. 

O livro primeiramente me atraiu pela capa que achei linda, quando fui lendo a sinopse me interessei mais ainda pois adoro assuntos que envolvam terror psicológico e posso dizer que o livro atendeu as minhas expectativas. 

A narrativa é ótima faz o ler o livro rapidamente e querer saber um pouco mais sobre essa doença. Gostei muito dos personagens e a protagonista me conquistou, aos poucos vamos entendendo seus medos mergulhando em seu passado. 

Recomendo muito a leitura, daria um ótimo filme. 

Classificação




Book Trailer





domingo, 21 de dezembro de 2014

Adaptações Literárias para Janeiro de 2015


Adaptações Literárias para Janeiro de 2015 


Eu sou fissurada em adaptações literárias e estou sempre ligada nessas novidades, então gostaria de dividir com vocês o que teremos para o próximo mês nas telonas.


Dia 08/01 - estreias:

Simplesmente Acontece 

Sinopse: 

O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails e cartas. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.





Trailer e Cartaz do filme



Elenco: Sam Claflin, Lily Collins, Tamsin Egerton
Direção: Christian Ditter
Gênero: Comédia Romântica


Livre 

Sinopse:

Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da Pacific Crest Trail (PCT) – trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, através da Califórnia e do Oregon, em direção ao estado de Washington – sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa. Em sua caminhada solitária, ela se deparou com ursos, cascavéis e pumas ferozes e sofreu todo tipo de privação. 

Em Livre, a autora conta como enfrentou, além da exaustão, do frio, do calor, da monotonia, da dor, da sede e da fome, outros fantasmas que a assombravam. “Todo processo de transformação pessoal depende de entrega e aceitação”, afirma. Seu relato captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu. O livro traz uma história de sobrevivência e redenção: um retrato pungente do que a vida tem de pior e, acima de tudo, de melhor. 

Trailer e Cartaz do filme



Elenco: Reese Witherspoon, Gaby Hoffmann, Laura Dern.
Direção: Jean-Marc Vallée.
Gênero: DRAMA



Dia 15/01 - estreias:

Invencível

Sinopse:

Louis Zamperini era um delinquente juvenil que invadia propriedades, brigava e fugia de casa. Adolescente, descobriu o atletismo, esporte que o levou para as Olimpíadas de Berlim em 1936, chamando a atenção, por sua velocidade, de ninguém menos do que Adolf Hitler. Com a II Guerra Mundial, Louis alistou-se no exército americano, tornando-se tenente e servindo como bombardeiro. Em maio de 1943, Louis partiu em uma missão de resgate. Em algum ponto do Pacífico, os motores de seu avião pararam de funcionar. A aeronave caiu no oceano, deixando Louis e dois outros homens confinados a um pequeno bote. Vagando por semanas e milhares de quilômetros, enfrentaram fome e sede desesperadores, tubarões pulando no bote, um ataque de um bombardeiro japonês e um tufão com ondas gigantes. Finalmente avistaram uma ilha, e, conforme remavam até ela, sem perceberem, um navio militar japonês se aproximava. A jornada de Louis tinha apenas começado. Invencível é o relato da ousadia, persistência e ingenuidade de um homem que se recusou a ser vencido, em uma biografia premiada e assinada por uma autora reconhecida por seu material de não-ficção. Com uma narrativa intensa, é um retrato da coragem humana e a resiliência de um indivíduo extraordinário. 

Trailer e Cartaz do filme





Elenco: Jack O´Connell (II), Domhnall Gleeson, Garrett Hedlund.
Direção: Angelina Jolie.
Gênero: DRAMA


Sete dias sem fim

Sinopse

Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer. Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica.

Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura. Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor.

Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.

Trailer e Cartaz do filme




Elenco: Jason Bateman, Tina Fey, Jane Fonda
Direção: Shawn Levy.
Gênero: Comédia / Drama



Dia 22/01 - estreia:

A teoria do tudo


Sinopse:

A história de Stephen Hawking é contada pela luz da genialidade e do amor que não vê obstáculos. Quando Jane conhece Stephen, percebe que está entrando para uma família que é pelo menos diferente. Com grande sede de conhecimento, os Hawking possuíam o hábito de levar material de leitura para o jantar, ir a óperas e concertos e estimular o brilhantismo em seus filhos entre eles aquele que seria conhecido como um dos maiores gênios da humanidade, Stephen.

Descubra a história por trás de Stephen Hawking, cientista e autor de sucessos como Uma breve história do tempo, que já vendeu mais de 25 milhões de exemplares. Diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica aos 21 anos, enquanto conhecia a jovem tímida Jane, Hawking superou todas as expectativas dos médicos sobre suas chances de sobrevivência a partir da perseverança de sua mulher. Mesmo ao descobrir que a condição de Stephen apenas pioraria, Jane seguiu firme na decisão de compartilhar a vida com aquele que havia lhe encantado. Ao contar uma trajetória de 25 anos de casamento e três filhos, ela mostra uma história universal e tocante, narrada sob um ponto de vista único.

Stephen Hawking chega o mais próximo que alguém já conseguiu de explicar o sentido da vida, enquanto Jane nos mostra que já o conhecia desde sempre: ele está na nossa capacidade de amar e de superar limites em nome daqueles que escolhemos para compartilhar a vida. O livro que inspirou o emocionante filme A Teoria de Tudo.

Trailer e Cartaz do filme




Elenco: Eddie Redmayne, Felicity Jones
Direção: James Marsh
Gênero: Biografia, Drama




E aí, gostaram??? Quero ver e ler todos, nos conte qual você mais se interessou?



sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Resenha: Redenção - Livro Um: Legionella - de M.A. Costa


Redenção
Livro Um: Legionella
M.A. Costa
Editora Livros Ilimitados


Sinopse: Peter Brose nunca desejou ser um herói, mas o destino reserva para ele a missão de evitar a maior tragédia já enfrentada pela humanidade. Ambientado num futuro próximo, em uma época em que seres humanos vivem por 200 anos, Redenção - livro: Legionella é um eletrizante thriler policial recheado de ação e muito suspense, ficção científica para quem tem nervos de aço.

Resenha

A resenha de hoje é do lançamento Rendenção - Legionella, cujo o livro eu ganhei do autor que é super simpático! 
Redenção se inicia em "alguns" séculos a frente do nosso tempo. E como você pode imaginar, nesse futuro há grandes diferenças tecnológicas, políticas e culturais quando comparamos com nossos tempos atuais. Os seres humanos estão vivendo muito mais, por cerca de 200 anos. O cenário político se alterou completamente, e isso inclui as organizações dos países como um todo. Os blocos políticos se expandiram e evoluíram. Outras alterações marcantes nesse futuro é a medicina extremamente avançada e a tecnologia. Nesse novo cenário a fome e as guerras são algo que não existem mais, e a Terra desfruta de uma relativa paz.

A história da humanidade muitas vezes se repete: os mouros conquistando os cristãos. Os cristãos conquistando os mouros. Os negros sendo escravizados. Os judeus sendo perseguidos e exterminados.

E é nesse futuro que nós temos Peter Brose. Peter, uma americano comum cuja profissão nós podemos dizer que é de um investigador digital, vem vivendo sua vida calmamente no Brasil com sua esposa Mirtes, virologista e geneticista,  quando um telefonema abala e muda completamente seu futuro. Algo terrível havia acontecido em Nairóbi, um vírus no abastecimento de água estava matando milhares, senão milhões de pessoas. E ao que tudo indica, isso não foi um acidente. O vírus fora introduzido.

E assim, simples assim, entramos na linha de frente de uma guerra silenciosa e cruel. Em uma hora um aerocarro oficial buscava a Mirtes em casa. A vida mudaria. Tudo ficaria mais difícil a partir daí.

E como se isso não fosse ruim o bastante, outro aspecto desconcertante fica cada vez mais claro, esse vírus tem alvos específicos. O vírus parece ter sido desenvolvido por xenófobos puristas e por isso ele apenas afeta indivíduos com uma certa genética e sua mortalidade é inacreditável, somente 12 horas são necessárias para levar alguém à óbito. E justamente por causa desse cenário tão alarmante que Mirtes é convidada a fazer parte da força tarefa de cientistas que vão trabalhar na cura. Mas rapidamente outros fatores ficam cada vez mais claros. Não basta apenas encontrar uma cura, é de vital importância identificar os culpados por esse terrível ataque o quanto antes.

A guerra não era contra países, povos, ou raças. Não era de brancos contra negros ou amarelos contra brancos. Não eram ricos contra pobre nem de partido político A contra partido político B. Era de um grupo genético contra o mundo. Era de quem se achava escolhido na loteria genética contra todos nós.

E é nesse momento que Peter começa a fazer parte da investigação. Devida a sua especialização em investigação digital e psicologia digital, ele fica responsável por encabeçar a investigação que busca as origens do ataque. Porém conforme vai avançando nas investigações, Peter começa a perceber que isso não será uma tarefa nada fácil. Com praticamente nenhuma pista ele parte em busca do misterioso grupo que assumiu a autoria do atentado: PPP. E é claro que tais criminosos não iriam ficar parados esperando serem capturados, então rapidamente Peter se encontra em situações extremas, correndo contra o relógio, para identificar e prender esses infames terrorista. O que ele não sabia era que esse ataque era apenas o começo…

Sem pensar, viro a S&W em sua direção e aperto o botão sem largar. Zzz, zzz, zzz. Balins após balins impactam o sujeito antes que ele consiga disparar a arma em minha direção. Ele cai com o dedo no gatilho disparando contra a parede, o chão, todos os lugares.
Ele cai sobre mim. Imóvel. Matei um homem. Matei pela primeira vez.

Redenção é narrado em primeira pessoa, como se fosse um diário de Peter, contando os eventos do passado dele. Ele é um bom livro sci-fi e eu o recomendo, porém tem algo que senti muita falta mesmo nesse livro: os diálogos. O livro é muito focado na figura do Peter e por isso nenhum outro personagem foi muito desenvolvido. Existem poucos diálogos no livro, pois o mesmo é baseado somente na narrativa do Peter sobre todos os eventos. Também existiram algumas partes no livro que eu não vi ter impacto sobre a estória, pequenas narrações sobre o passado, mas talvez eu esteja enganada e isso afinal seja importante para os próximos livros. O livro começa um pouco mais devagar e depois vai ganhando um ritmo mais corrido. Esse é um livro bem detalhista que explica claramente os aspectos desse futuro. Eu achei que o epílogo (juro que não vou dar spoilers!!!) poderia dar um livro por si só, se fosse mais desenvolvido, é claro. Quem sabe um dia?
Sobre o trabalho gráfico do livro, a capa obviamente é divina! Mas além da capa, todo o trabalho gráfico é nota mil. É uma edição muito bem feita, você percebe a dedicação em fazer um bom trabalho nesse livro. As páginas são grossas e antes de todos os capítulos existe uma foto que exemplifica o futuro. A Livros Ilimitados está de parabéns. Porém eles pecaram na revisão do livro, pois encontrei alguns erros de digitação. Dei 3 estrelas para esse livro e vou estar aguardando o segundo livro, que ao que tudo indica será publicado por volta de novembro de 2015. O nome será Redenção - Livro Dois: Sobrevivendo, e devo dizer que pelo o que li no epílogo, o livro 2 vai ser ainda melhor. Boa leitura e divirtam-se!

Essa guerra não disparou uma bala. Não foi lançado um míssil. Foi uma guerra silenciosa. E, exatamente por isso, muito mais vil. Muito mais perigosa.

Sobre o autor

M.A. Costa é um apaixonado por ficção científica e terror. Desde sua adolescência seus heróis têm sido escritores - os idealizadores de universos paralelos, visionários de futuros próximos e distantes, transformadores do impossível em possível. M.A. Costa segue a mesma escola de H.G. Wells, Isaac Asimov, Arthur Clarke e Stephen King apenas para citar alguns. Na série Redenção, o autor dá asas à sua imaginação mais "doentia" ao escrever de forma cuidadosa e moderna uma história recheada de suspense e ação. Em um futuro plausível, os piores e os mais nobres sentimentos da natureza humana afloram e permeiam uma trama alucinante.








quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Resenha: O segredo de Emma Corrigan - de Sophie Kinsella


Olha, se você estiver em um momento de extremo mal-humor e precisa dar 
boas risadas e sentir-se mais leve, este é seu livro!

LEIA LEIA LEIA!!!!!!


O Segredo de Emma Corrigan
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record

Sinopse

Em O Segredo de Emma Corrigan , Sophie Kinsella nos apresenta a Emma, uma inglesa perto dos 30 anos, mas longe de uma definição na vida. Na memória ela guarda situações ultra confidenciais: como perdeu a virgindade enquanto os pais assistiam Ben-Hur na sala de TV, o que pensa sobre o namorado, as peças que prega nos colegas de escritório, seu peso real. 

Funcionária Júnior da Panther Corporation, uma empresa de produtos energéticos e esportivos com filiais por toda Grã-Bretanha, Emma vai a Glascow participar da reunião de marketing, o que parecia uma grande oportunidade profissional se transforma num pesadelo. Como se não bastasse ter derramado a bebida num superior, seu vôo de volta para casa quase cai. Em momentos de tensão as pessoas fazem as coisas mais estranhas. E Emma Corrigan não é exceção. Acreditando estar a um passo de uma morte trágica, ela conta todos os seus pequenos pecados para o passageiro ao lado. Afinal, qual a probabilidade de vê-lo de novo? Ainda mais com vida?


Resenha

Quem não tem segredos nesta vida? Alguns são grandes segredos, mas a maioria tem segredinhos sem importância, mas que fiquem longe do conhecimento de outras pessoas. Emma Corrigan também tinha vários segredinhos pessoais com diversos níveis, do mais bobo até o mais intimo possível. Após abrir o verbo e contar para um estranho seus segredinhos durante o voo turbulento de retorno, onde achou que iria morrer, Emma começa a viver uma sequência de encrencas um tanto peculiares.

"...Ouço alguém atrás de mim recitando "Ave Maria cheia de graça..." e um novo pânico de causar engasgo me domina. Tem gente rezando. É sério. A gente vai morrer. A gente vai morrer..." 

Além dos segredos pessoais, Emma contou também sobre o que acha dos seus colegas de trabalho, sua relação com a família, suas irritações no trabalho e suas táticas para enrolar no serviço e entre outros detalhes. O avião pousa em segurança e no dia seguinte Emma acaba descobrindo que o homem "estranho" do avião se chama Jack Harper, dono da empresa em que trabalha, mas que não conhecia. E aí a história começa a se desenrolar de uma maneira divertidíssima. 

"Tenho um código secreto com a Katie, do departamento pessoal. Ela vem e me diz: Posso checar os números com você, Emma? E na verdade significa: Vamos dar um pulo na Starbucks”.

O empresário  Jack Harper é o príncipe. Definido como lindo, sensual, inteligente e muito bem-humorado. Mas nem todo mundo é perfeito, ele comete um deslize, sem pensar, colocando Emma na maior de todas as confusões. Já Emma é a típica personagem dos romances de Chick-lit. Ela é engraçada, atrapalhada, romântica e inteligente. Ela tem uma família ausente, que idolatrada sua prima insuportável, com quem é comparada o tempo todo, o que muitas vezes a deprime, causado sempre um incômodo. Tudo que Emma quer é conseguir seu espaço no mundo, sua independência profissional e pessoal. 

“Sempre tive uma convicção profunda de que não sou como todo mundo, e que há uma vida nova e incrivelmente empolgante me esperando ali na esquina.”

Por mais que Emma tente fugir de Jack querendo evitar constrangimentos decorridos por suas revelações no momento de desespero, eles de alguma forma acabam se aproximando. O que ela não poderia imaginar é que seus segredinhos inspiraram Jack. A medida que vão se conhecendo, o sentimento vai fluindo entre eles. Jack já conhece praticamente tudo sobre Emma, já ela não sabe nada sobre ele, no qual também tem seus segredos. 

"O que está acontecendo? - Olho para o motorista. - Ele pagou a você?

 - Quinhentas pratas. - O motorista pisca para mim. - Quem quer que ele seja, 

minha querida, não deixe escapar."


Esse foi o primeiro livro que li da Sophie Kinsella, que sem dúvida está no topo da minha lista como livro favorito no gênero de Chick-lit, sem arrependimentos. Nossa genteeeeeee... eu devorei esse livro. Passei muita vergonha quando lia em algum lugar público, por que as gargalhadas eram certas com as peripécias de Emma e Jack. Emma é a protagonista com diversas situações cômicas, com seu jeitinho meio louco que envolve o leitor, Jack também tem umas tiradas que você "Caramba ele é demais!".

O que mais gosto nos chick-lit é forma de oferecer uma leitura deliciosa trazendo um bem-estar maravilhoso. Gostei bastante da escrita da Sophie, achei bem leve, simples, estruturada e divertida. Ao finalizar minha leitura fiquei com vontade de ler mais livros da Sophia Kinsella. 



Quem é Madeleine Wickham?


Madeleine Wickham é a nossa querida Sophie Kinsella, nascida em Londres, 12 de dezembro de 1969, é uma escritora britânica. Foi uma ex-jornalista de economia, com especialização na área financeira e começou uma carreira como escritora. Ela escreve tanto como Madeleine Wickham, como também com o pseudônimo  de Sophie Kinsella.

Obras de Sophie Kinsella



terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Resenha: As Pedras Élficas de Shannara - de Terry Brooks


As Pedras Élficas de Shannara
Trilogia A Espada de Shannara - Livro Dois
Terry Brooks
Editora Saída de Emergência


Sinopse: Um mal antigo ameaça os elfos: a árvore Ellcrys, criada por magia élfica perdida há milênios, está morrendo, colocando em risco o feitiço que mantém os demônios afastados do mundo. Jogar a sua semente no misterioso Fogossangue é a única forma de trazer a árvore de volta à vida e afastar os demônios. Amberle, uma jovem elfa, assume essa difícil missão. O caminho, no entanto, é perigoso, e ela vai precisar de um protetor. Will Ohmsford, herdeiro da magia élfica de Shannara, é o escolhido para acompanhá-la. Mas o temível Ceifador já conseguiu se libertar, junto com dois aliados. Será que Will conseguirá controlar a magia das misteriosas Pedras Élficas de Shannara para salvar as Quatro Terras?

Resenha

Quando vi que a nossa parceira Saída de Emergência havia disponibilizado esse livro para resenha, eu não perdi tempo e o pedi rapidamente… ok… vou confessar, na verdade eu já estava torcendo ansiosamente que esse livro fosse disponibilizado. Como não poderia, depois de um primeiro livro tão bom?
A estória desse segundo livro se inicia décadas após os eventos do primeiro. O Lorde Feiticeiro foi derrotado e desde então as Quatro Terras vem desfrutando de uma certa paz. Os elfos estão seguindo suas vidas normalmente e isso inclui os seus rituais. Um desses rituais envolve a milenar árvore Ellcrys. Segundo a lenda, essa árvore protege o povo élfico de um mal a muito tempo derrotado. Ela é responsável pela Proibição, uma espécie de barreira que impede que demônios que foram banidos em uma guerra, vencida muito antes do renascimento das raças, retornem para as Quatro Terras. E essa poderosa magia foi lançada pelos elfos, quando os homens ainda eram serem primitivos e os elfos ainda eram seres feéricos.
Porém com o passar do tempo, toda essa lenda passou a ser vista como uma simples estória, algo totalmente fictício. E são poucas as pessoas que enxergam a verdade por trás da história. Mas infelizmente a verdade não poderá mais ser ignorada. Isso porque a Ellcrys, que todos acreditavam ser imortal, está morrendo. E com ela, a barreira que mantêm todos os demônios aprisionados.

A lenda não era lenda. A lenda era verdadeira. O mal realmente estava além de uma Proibição que a Ellcrys sustentava. Apenas ela mantinha o povo élfico a salvo.
E ela estava morrendo.

E esses demônios estão extremamente furiosos dentro de sua prisão imposta. Eles querem vingança sobre os elfos e qualquer outra raça. Então se aproveitado do enfraquecimento da Proibição, os três demônios mais poderosos conseguem fugir.
Porém nem tudo está perdido. Se um dos Escolhidos (grupo de jovens elfos que cuidam da Ellcrys) levar uma semente da árvore até um lugar chamado Fogossangue e trazê-la de volta, a árvore renascerá e a barreira será refeita.
Sabendo disso a primeira coisa que tais demônios fazem é matar todos os Escolhidos, ou assim eles pensam.

Corpos jaziam espalhados por toda a sala como sacos descartados, rasgados, quebrados e sem vida. Lauren, Jase - todos os Escolhidos estava mortos, estilhaçados como que por animais enlouquecidos. (…) Ficou ali, com o horror e a repulsa a inundá-lo, com uma única palavra berrando em sua mente.
Demônios!

Na verdade existe mais um Escolhido, uma Escolhida na verdade, Amberle. Ela é a neta do Rei Élfico, que fugiu das suas responsabilidades para com a árvore e se auto-baniu das terras do oeste.
Então a única esperança que resta é Amberle levar a semente para garantir o renascimento da árvore. Simples, não? Bem, não.
Os demônios rapidamente percebem que ainda resta uma Escolhida e convocam reforços para matá-la. Mas Allanon também fará seus movimentos. Ele providencia para que Will, neto de Shea, seja o protetor de Amberle nessa viagem tão arriscada. E Will só poderá contar com as Pedras Élficas, cujos poderes ele desconhece como usar e ele teme até mesmo não poder realizar tal feito. E ele terá de descobrir como usar as Pedras o quanto antes, pois eles estão sendo seguidos, e não por qualquer demônio, mas pelo mais mortal de todos, o Ceifador.

E o demônio tinha ódio. Odiava com uma intensidade que beirava a loucura. Centenas de anos de aprisionamento dentro da fortaleza negra que jazia além da muralha da Proibição deram ao seu ódio tempo mais do que suficiente para supurar e crescer. Ele agora o consumia. Era tudo para ele. Dava-lhe poder, e ele usaria tal poder para esmagar as criaturas que lhe causaram tanta agonia

Agora todas as esperanças das Quatro Terras se concentram nessa missão, pois a magia dos elfos a muito tempo foi perdida. Eles não tem mais como se defenderem desses terríveis inimigos. Amberle e Will devem seguir em busca de Fogossangue enquanto Allanon deve ficar e tentar ao máximo proteger Arbalon enquanto Ellcrys não renasce, se ela renascer…

Esse segundo livro é bem menor que o primeiro, não só o número de páginas é inferior como a fonte do texto aumentou. Mas a qualidade continua a mesma! Esse livro foi extremamente empolgante e ele foi muito mais recheado de ação e a estória começou a assumir características mais originais, pois o primeiro estava bem parecido com O Senhor dos Anéis. Praticamente não houve momentos de calmaria, alguma coisa sempre estava acontecendo. Então a leitura fluiu muito bem, pois a finalização de um capítulo já me puxava para o próximo. Só não li mais rápido porque o meu trabalho atrapalhou a minha produtividade literária…. é duro ser do proletariado, mas a mega da virada está chegando!
A narração é em terceira pessoa, porém ela está sempre seguindo um personagem, mostrando seus pensamentos e sentimentos. Sobre a qualidade editorial, acho que nem preciso comentar né? Mais uma obra prima da Saída de Emergência. E genteeeee… que capa é essa?!?!? É linda demais!
Eu sou fã assumida do Terry Brooks e devo dizer que não fiquei decepcionada com esse livro. Só tem uma parte que eu teria gostado que fosse um pouco mais elaborada, mas não posso entrar em detalhes porque seria spoiler do final do livro. Dei cinco estrelas para o livro e o recomendo totalmente. Agora é só esperar, ansiosamente, pelo terceiro livro! E para quem não sabe, ao que tudo indica a Saga Shannara irá virar seriado!!! Nem tô surtando!!! 

O mal que morava dentro deles se alimentou de si mesmo e ficou mais forte. Criou nova vida. Pois o mal que é deixado por si mesmo, jovem, não perece simplesmente; floresce. O mal contido não é um mal destruído. Ele se alimenta, cresce dentro do confinamento, infla e se enfurece até se soltar e então… então, se liberta.

Classificação


Sobre o autor

Terry Brooks é um autor americano de fantasias. Ele escreve principalmente fantasias épicas, e também adaptou dois filmes para livros. 22 de seus livros estiveram na lista de bestsellers do The New York Times, e foram impressas mais de 21 milhões de cópias de seus livros. Ele é um dos escritores mais vendidos no gênero de fantasia.









segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Resenha: Real - de Katy Evans

Título:Real
Autor(a) : Katy Evans

Editora: Novo Século
Nº de páginas : 304
Minha música tema : Iris - Goo Goo Dolls ( porque sim u.u )
Classificação 3 / 5



Sinopse : Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real. Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar. O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos

Resenha

Bom, devo dizer que desde que tinha ouvido falar nesse livro, eu ansiava por ele. Antes mesmo de saber que a novo século havia comprado - para felicidade da massa <3
E também não é de hoje que eu sou louca por New Adults e acho que a maioria sabe disso ahahahaha vamos a resenha? yaaa !

Logo em suas primeiras aparições, Remy me conquistou. Sim, porque eu tenho um fraco por lutadores com fama de bad boys! Quando ele aparece as cenas são sempre intensas, ele é do tipo que sabe o que quer e luta - não apenas literalmente- para conseguir. Como atleta, tem seu corpo esculpido e, ainda tem covinhas cara ! E do tipo que olha, te faz querer estar no lugar da Brooke na maioria das cenas…

“ - Você não tem ideia do que está pedindo.
- Eu estou pedindo você.
- Eu não vou deixar você me abandonar.
Talvez eu não queira ir embora.”

Falando em Brooke, de começo eu gostei dela e sua personalidade é algo a se admirar tirando o incrível fato dela estar excitada a cada paraágrafo! Meu Deus! ahahahaahaha

“Desejo esse homem. Eu o desejo tanto que nem consigo mais pensar direito. Esse desejo é importante. Muito importante. Nunca me senti assim. Sei que isso é loucura, que nunca vai acontecer, que nunca poderá acontecer, mas não posso evitar”

“ Ele é meu lutador, e eu quero mesmo lutar para ficar com ele."

Dos personagens secundários meus favoritos sem dúvidas é a melhor amiga dela Mel. Gente que figura essa garota, bateu identificação várias vezes hahahah

O livro têm apenas 13 capítulos, mas são capítulos estilo Cassandra Clare sabe? grandinhos. Eu gostei de como a estoria flui e como vemos o crescimento um do outro, como eles lidam com o que aparece em seus caminhos. Uma das coisas que me irritou um pouco - até me fez gargalhar , ás vezes - foi a tradução de algumas palavras. Sério, tinha umas que você ficava : Tá brincando que usaram essa palavra?! Enfim...

Confesso que o livro não me ganhou tanto quanto eu esperava, mas foi uma leitura bem agradável e em certos capítulos me deixando com vontade de não parar um segundo - tipo durante a espera no hospital e quase acabar perdendo a vez.

“ -As vezes sinto mil coisas, ao mesmo tempo e não consigo encontrar uma única palavra para dizer a ela o que eu quero dizer. é por isso que eu procuro músicas, e assim que isso atinge uma corda em mim, eu não posso esperar para tocar pra ela. Toquei 'Iris' para ela no Ipod, porque queria que ela soubesse que iria fazer todos os tipos de merda só para estar com ela, e mais do que isso , eu queria que ela me conhecesse. Ela conhece. Ela pode conhecer partes de mim mesmo que eu não conheça."
 
xoxo 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Resenha - Lois Lowry - Quarteto Doador Livro 2 - A escolhida


A escolhida - Quarteto Doador Livro 2 
Lois Lowry
Editora Arqueiro


Sinopse: Nora, uma órfã de perna torta, vive em um mundo onde os fracos são deixados de lado. A partir do momento da morte de sua mãe, ela teme por seu futuro até que é perdoada pelo Conselho de Guardiões. A razão é que Nora tem um dom: seus dedos possuem a habilidade de bordar de forma extraordinária. Ela supera a habilidade de sua mãe, e lhe cabe a tarefa que nenhum outro membro da comunidade pode fazer. Enquanto seu talento a mantêm viva e traz certos privilégios, ela percebe que está rodeada de mistérios e segredos, mas ninguém deve saber sua intenção de descobrir a verdade sobre o mundo.








Resenha
Apesar de esse livro ser uma continuação de O doador de memórias ele não continua a trajetória de Jonas, somos apresentados a um lugar diferente do livro anterior e também a outros personagens. Não entendi bem qual o intuito da autora com isso, se esse livro retrata a mesma estória em outro espaço de tempo (passado ou futuro) ou se somente ela resolveu escrever sobre outro lugar, possivelmente próximo de onde Jonas foi parar no livro anterior, porém não se animem, pois não haverá nada de Jonas e Gabe nesse livro somente ao fim da a entender a possível existência de um deles, que só será revelada no próximo livro. Confesso que fiquei um pouco frustrada por não saber o que houve com Jonas e Gabe, pois não tinha lido a sinopse e não sabia que eles não estariam presentes nesse livro, mas ainda teremos mais dois livros que devem nos explicar o que aconteceu com eles. Por favor, Editora Arqueiro, publique logo as continuações, estou desesperada por respostas.

Vamos falar agora da trama de A escolhida onde é narrada em primeira pessoa por Kira, uma jovenzinha órfã que acabou de perder a mãe para uma doença desconhecida e como costume é queimada a casa do infectado para que a doença não se espalhe e Kira se vê sem nada e ninguém e ainda por cima ela tem uma perna defeituosa. Na sociedade que Kira vive as pessoas deficientes são descartadas e abandonadas em um lugar separado e longe, mas por um acaso a mãe de Kira conseguiu na época deixar que ela ficasse por influência do avô que era alguém importante na comunidade.

Algumas pessoas da comunidade tentam roubar o espaço do barraco de Kira para outros fins e como ela não quer ceder tentam matá-la a pedradas, mas ela consegue persuadir a todos um julgamento. O conselho dos guardiões cede o espaço para os moradores do local, porém Kira vai ter que trabalhar em uma missão importante de restaurar uma importante túnica do cantor que conta a história do mundo, usando seus dons com os bordados e terá moradia no Edifício do Conselho.

Kira irá conhecer Thomas que fica no quarto vizinho, ele também é órfão e tem um dom como Kira, eles ficarão muito amigos e acabarão descobrindo que o conselho não é tão bonzinho quanto pensaram e que mesmo tendo as portas abertas, são prisioneiros deles.

Agora eu preciso comparar a sociedade desse livro com a do anterior, nessa sociedade as pessoas não tomam aquela injeção que inibe os sentimentos e as cores, não temos também aquele regime de igualdade social, aqui nesse livro as pessoas têm sentimentos e a não tem igualdade social. O ambiente é distópico igual ao anterior onde a grande guerra devastou o mundo, o que nos leva a crer que estamos em outro ambiente fora do mostrado no livro anterior ou aquele ambiente seria uma evolução deste no futuro, somente nos próximos volumes teremos essas respostas.

Quem leu O doador de memórias sugiro que continue acompanhando a série, pois tenho certeza que em breve as estórias começarão a se interligar e fará todo o sentido, quem não leu o primeiro livro também pode ler esse nenhum problema. Recomendo a leitura a todos, essa escritora é ótima.

Classificação

Somente por não continuar a estória do livro anterior tirei uma estrela.